A recidiva 2014 – Parte I

“A vida nos reserva tantas surpresas, coisas que voce jamais imaginou acontecer, lugares que voce jamais imaginou conhecer, sentimentos que voce jamais pensou em sentir…A vida é tão maravilhosa e ao mesmo tempo tão injusta…Perguntas, inúmeras perguntas sem respostas…por enquanto… ”    Carina Machado

Como já comentei anteriormente, a vida é – e sempre será! – uma “caixinha de surpresas”; cada dia é um presente, seja ele agradável ou não. E é aí que entra em ação a nossa fé!

Começava um novo ano; Eu estava ali, “segurando” a minha caixinha de surpresas desta vez, etiquetada como: 2014. Com todas as minhas forças eu desejava que aquele ano fosse diferente; queria mais sorrisos e menos problemas. Infelizmente, ao abri-la as “surpresas” – não tão boas – eram visíveis e esperavam por mim…

Vector Fita desenhado por Freepik

Estávamos no mês de abril e eu nao queria mas, precisava preparar a mala para mais algumas aventuras no hospital de Esslingen. Lembro-me que era um fim de tarde, meu esposo chegou em casa de repente e pior, ele estava – digamos- “apavorado” aí…  😦 … Ele contou que o meu médico havia ligado, dando os resultados do último MRT (Die Magnetresonanztomographie) – ressonância magnética, em português – e solicitando também a minha internação, pois precisaria passar por novos – e muitos – exames. 

Desta vez, minha estadia foi de uma semana e neste período passei por uns 1.389.452 mil exames… Ops, brincadeirinhaaaaa! Foi quaaaase isso!!! Eu estava muito triste com toda aquela situação; Pouco mais de um ano – desde a cirurgia – haviam se passado e lá estava eu novamente, prestes a enfrentar a primeira recidiva da doença.

Lembra dos exames? Pois é, eles mostravam que haviam três novos tumores na região cérvix. Como se não bastasse, um destes tumores estava bloqueando o meu rim direito, impedindo que ele realizasse seu processo de drenagem e isso era preocupante. Para evitarem mais problemas futuros, no dia 16 de abril de 2014 passei por uma pequena cirurgia. Nela, colocaram um catéter duplo J (leia mais aqui) fazendo então a livre drenagem da urina do meu rim direito até a bexiga.

Tudo havia corrido bem na cirurgia e logo eu receberia alta médica. Os dias se passaram e o dia de voltar para a casa havia chegado. Eu gostaria muito de escrever que aquele dia, foi um dia feliz mas, n ã o  f o i  bem  assim

juntos

08 de abril de 2014

…♥…

– Leia mais em Relatos & Retratos
– Crédito na Imagem: Vector Fita Projetado por Freepik.com
Anúncios

10 comentários sobre “A recidiva 2014 – Parte I

    • Olá Rode!
      Nossa, que delícia recebe-la por aqui! E ler seu recadinho entao?! O coracao acelerou kkkkkkk
      Sou fã do seu blog e quando eu “crescer” quero falar e escrever alemao como vc ❤
      Agradeco as palavras mas, eu li a sua história e você também foi uma guerreira!
      Fé! É ela quem nao tem me deixado abater e Deus, que tem estado comigo sempre.
      Um beijo carinhoso

      Curtir

  1. Pingback: Estamos indo para Berlim | Vida Querida

Comente aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s